quinta-feira, 7 de maio de 2009

saudades.....


De ti meu querido, já passaram 18 anos desde a tua partida, o dia estava como hoje solarengo com muito calor, lembro-me da altura em que recebi a noticia, estava a fazer um teste de português do 9. ano, quando bateram à porta da sala e chamaram o meu nome pensei logo em ti, mas quando me dirigia para o telefone o meu pensamento tentava desviar-se do evidente, mas asism que oiço a minha mãe, tudo se desabou á minha volta, tinha na altura apenas 14 anos mas perder-te assim de repente sem ninguém estar á espera foi um pesadelo.
O quanto te devo AVÔ, as primeiras palavras foste tu que me ensinaste a escrever, ensinas-te-me a ler pelas páginas do jornal, adoravas que eu estivesse ao teu colo a ouvir as tuas historias, eras muito culto, contavas as lendas da tua aldeia, as historias dos teus antepassados, eu voava pelas palavras que ouvia.
Adorava ir à tua casa almoçar e ouvir chamar-me de menina como me sentia importante, fazias-me todas as vontades e reprendias a minha mãe quando esta me ralhava :D, fui durante 6 anos a tua unica neta e como tal muito apapericada.
Para nós todos a tua perda foi muito dolorosa, mesmo passando 18 anos és lembrado por todos os filhos, em épocas festivas todos se lembram da pessoa bondosa que eras, para mim estarás smpre vivo no meu coração, na minha memória, até à matilde já sabe que o Avô Cascais está no céu ao pé do Jesus.
Para ti meu querido um até sempre, um beijinho daqui até ao céu.
Sara

8 comentários:

Anónimo disse...

Pois é Sara como é possível ao fim de tantos nunca esquecemos o meu Pai/teu avô, tanto lhe devemos, os pais que hoje somos o devemos a ele... os nossos filhos falam no Avô CASCAIS, porque nós o recordamos com frequência a pessoa bondosa, honesta, humilde e muito mais haveria para falar do Avô... Contundo e apesar de já terem passados 18 anos nunca iremos esquecer o dia triste e a revolta sentida por todos nós. Acredito que onde quer que esteja, estará sempre a acompanhar-nos. Beijos

Dinastia FilipiNHa disse...

Força amiga... Nunca deixarás de sentir a falta, apenas se aprende a viver com a saudade...

Um beijinho grande e um abraço apertadinho

Graça disse...

Um beijinho apertadinho

**********

Mãe Raquel disse...

Vim aqui parar saltando de blog em blog e acho que vi umas fotos da tua menina no Blog da Avó Gaby que também recorda hoje o Pai, que deve ser o teu avô, será? Desculpa se me enganei.

Um beijinho especial.
Eles não estão cá, mas acredito que olham por nós.

Maria Vicente disse...

Beijinho grande para ti.

sonia disse...

Muitas beijocas grandes fofa para tia amiga!!

Diana Frazão disse...

Um dos meus avôs tb já partiu... e q dor causou...
Temos tantas saudades... o que nos vale são as memórias fantásticas que nos deixou!

Um bjn, Di

Tânia disse...

Passam muitos anos, mas nós nos esquecemos dos nossos queridos.
Não conheci o teu avô, mas já ouvi falar tanto dele que acabo por imaginar como seria esse senhor.
Mas tenho a certeza que foi um homem mágnifico e como casou com uma mulher igual, criou-se essa familia linda que são todos vós.

Beijo grande amiga

A Familia F Albuquerque